sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

NEMO

NEMO

Ah! Caro Nemo, achas que tens,
No mar, imenso aquário?
Tem aquário, o mar, em ti.
As janelas de teu Náutilus
São os cristais de tua alma
Frágil, enclausurada e fatiada.
Não vês que tua arrogância te faz refém?
És prisioneiro de si mesmo,
És Náutilus afundado no mar das emoções.
És valente, mas frágil.
Capitanias os mares, mas és sedento.
És gênio, mas vives só.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos pelo comentário.