sexta-feira, 12 de março de 2010

Simplificar?

E sucedeu que naqueles dias corriam para todos os lados buscando respostas. Uns tomavam todos os tipos de chás e poções possíveis para atingir um nível espiritual ou uma viagem astral; outros comiam de tudo; outros nada; outros preparavam suas malas para viagens e peregrinações para encontrar seu Criador (outros seu “criado”). Alguns chegaram a andar ao lado ou até mesmo ouvir – durante todo o caminho que percorriam – as palavras dAquele que estavam chorando e buscando mas sequer olharam para o lado para o ver; chegaram a perguntar onde seria o local de verdadeira adoração e, apesar de terem ouvido a resposta de que o Pai busca adoradores que O adorem em espírito e em verdade, continuaram a construir templos dos mais variados, criando doutrinas e rituais para alcançar seu Criador (ou “criado”).  

Poucos, entretanto, ouviram-no (ou ouvem) batendo à porta esperando-a ser aberta para entrar e cear com o dono da casa.  

Então se ouviu dizer que pouca coisa bastava, ou antes, Uma só! Mas, ainda assim, peregrinava-se, martirizava-se, isolava-se, intoxicava-se, delirava-se e angustiava-se cada vez mais; alguns até achavam que estavam sós.

Que tempos angustiantes. 

Que possamos ouvir e dar ouvidos a Ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos pelo comentário.