terça-feira, 22 de setembro de 2009

E DEUS AMOU AS PEDRAS...


E aconteceu naqueles dias que muitos se colocaram na posição de “filhos de DEUS”, quando, na verdade, não o eram... Os filhos são conhecidos por buscar imitar o comportamento dos pais, entretanto aqueles “filhos” faziam justamente o contrário, nem entravam no céu e, pior, sequer permitiam que outros entrassem. Estavam tão cauterizados em seus corações e mentes, tão afeitos com o mal que praticavam e ensinavam que não mais distinguiam a VERDADE daquilo que era fruto de seu auto-engano, de seu emporcalhamento. 

Quanto se vê nas obras e nas declarações daqueles que se consideram “filhos” a torpeza do coração, não cabendo o amor dentro de si por estar tomado de purulência e de avareza, e de homicídios, e de mentiras, e de acusações falsas, e de máscaras e toda sorte de maldade, vemos, então, que o que faz um filho é o imitar o PAI, é amar como o PAI ama.  

Por isso digo que as “pedras” foram amadas, e das pedras DEUS pode suscitar filhos, e se os “filhos” não clamarem, as pedras clamarão. Por isso se diz que nem todo o que diz “Senhor, Senhor”, entrará no REINO, mas o que faz a vontade do PAI. 

 Pensemos nisso.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradecemos pelo comentário.