segunda-feira, 22 de junho de 2009

O clamor do Planeta é o clamor da Alma


É verdade verdadeira que se reconhece a árvore pelos frutos. Falando em frutos, lembramos de nossa natureza que, infelizmente, vai muito mal, obrigado. Ora, é bem verdade que nossa casa, nosso planeta, clama em agonia por libertação. Sim, libertação da tirania da alma humana. Não basta dizermos que os ‘governos’ não estão fazendo sua parte; olhando mais perto de casa, vejo que não estamos/estou fazendo as nossas/minhas partes, por menores que sejam. Esse tempo, e.g., com o computador ligado já contribui para a destruição do planeta, imaginemos os milhares ligados agora! Claro que algumas condutas são bem mais devastadoras que outras, mas a questão nodal é que: se não mudarmos por dentro, por fora é que nada mudará. Se não mudarmos nossos hábitos consumistas, desperdiçadores, destruidores, escravizadores, egocêntricos e egoístas (e isto em todas as áreas da vida), nada mudará em definitivo, e os frutos serão sempre espinhos dilacerantes. Faço minhas essas palavras: "Sunshine on my shoulders - makes me happy; sunshine in my eyes - can make me cry; sunshine on the water - looks so lovely; sunshine almost always - makes me high" (John Denver).

2 comentários:

  1. Falar é fácil, difícil é fazer. Somente mudando todo o sistema mundial poderíamos buscar resolver o problema da destruição do planeta. :(

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo comentário.